Seguro residencial: entenda como escolher o ideal para seu imóvel

Prevenção para qualquer tipo de problema nunca é demais, não é mesmo? Seja de um problema simples até grandes transtornos, ninguém quer ser pego de surpresa e, principalmente, em momentos que não se tem meios de resolver. Aí está a importância de um seguro residencial!

Diferente do seguro automotivo, conhecido e aderido por várias pessoas, o seguro de imóvel é pouquíssimo adotado. Isso acontece porque a maioria das pessoas não o conhece. Além disso, mesmo quem conhece não sabe os benefícios que esse seguro pode oferecer.

Pensando nisso, fizemos este post para te apresentar o seguro residencial e te dar dicas de como escolher o modelo ideal para seu imóvel, confira!

 

O que é seguro residencial?

Seguro residencial - casal olhando para imóvel abraçado

Foto: Reprodução

Como você já deve entender, esse é um tipo de seguro que oferece proteção para a sua casa. Com ele, tanto a estrutura quanto o interior da sua casa ficam protegidos de vários tipos de riscos. Você pode, inclusive, adaptá-lo às necessidades do seu imóvel, priorizando as que a tornam mais vulnerável e abrir mão daquelas que você julga menos prováveis.

Outro ponto importante é que o custo de um seguro residencial não costuma passar nem de 1% do valor de reconstrução do imóvel. Sendo assim, com um pequeno investimento você pode prevenir grandes prejuízos no futuro.

 

Como fazer?

Existem dois tipos de seguros que, como já foi dito acima, podem ser adaptados de acordo com a sua necessidade. A cobertura básica, como o próprio nome já diz, geralmente cobre apenas os itens essenciais para que o seguro seja comercializado. Além disso, ela garante indenização contra danos causados por incêndio, queda de raio e explosão.

O outro modelo oferecido é o com coberturas adicionais, onde se pode adequar o formato do seguro às suas necessidades. Nesse caso, o preço do seguro residencial é calculado de acordo com o valor de restauração dos bens que possam ser roubados e danificados no imóvel em questão.

 

O que o seguro residencial cobre?

Basicamente tudo o que diz respeito a residência e o que aconteceu dentro dela, seja de bens ou mesmo às pessoas que façam parte da casa, dentro ou fora dela. Portanto, roubos e furtos, danos elétricos, vidros, vazamentos de tubulações e até mesmo acidentes pessoais podem ser cobertos pelo seguro residencial.

Esses são os adicionais básicos, mas também existem outros modelos para situações menos prováveis porém possíveis. São eles: de responsabilidade civil familiar, que cobre os danos causados pelos seus familiares, empregados domésticos e até mesmo seu animal de estimação.

E ainda para recomposição de documentos pessoais, vendavais, ciclones, furacões, tornados e chuvas de granizo, queda de aeronaves ou impactos de veículos, e para perda ou pagamento de aluguel a terceiros.

 

Diferença de seguro residencial e assistência residencial

Em poucas palavras, o seguro residencial poderá assumir e indenizar danos causados pelos riscos definidos na apólice. Já a assistência residencial é um pacote de serviços para problemas comuns. Nesse caso, ele não irá oferecer proteção no caso de danos maiores.  

No entanto, o seguro residencial já costuma oferecer também a assistência residencial, então se o objetivo é ter um suporte completo, a melhor escolha seria adquirir o seguro.

 

Diferenças de contratação de seguro residencial para casas e apartamentos

Em relação ao valor que será segurado, quando se tratar de casas, será levado em conta o metro quadrado incluindo os acabamentos. Além disso, o valor de reposição dos bens é feito após um levantamento. Ele pode ser feito através de uma perícia da seguradora ou por você mesmo.

No caso de apartamentos, é necessário verificar as coberturas que já estão presentes na apólice do seu condomínio para não haver duplicidade de contrato. Isso acontece porque segundo o Código Civil – Lei nº 10.406/02 (art. 1.346), o administrador do condomínio deve contratar seguros que cubram danos totais ou parciais a estrutura do prédio.

 

Dicas para contratar um seguro residencial

Não se deixe levar apenas pelo preço do seguro. Afinal, às vezes o barato pode sair muito caro, principalmente no caso de danos patrimoniais. Portanto, avalie as garantias, faça pesquisas sobre a seguradora, fique atento ao questionário de avaliação de riscos. Porém, o mais importante: não esqueça que, como em todo seguro, existem algumas situações específicas que ele não poderá cobrir.


Agora que você já entendeu melhor sobre seguro residencial basta ficar atento quando for fazer a sua escolha. E se você gostou deste post, existem vários outros no nosso blog que você não pode deixar de conferir. Fique por dentro das nossas novidades!

2019-06-13T16:10:59+00:00