Decoração sensorial: aprenda a criar ambientes que despertam sensações

Você já ouviu falar sobre decoração sensorial? Comumente ligada ao visual, a decoração costuma ser pensada do ponto de vista estético. Ou seja, quando se fala em decorar um lar pensa-se primeiro no que irá harmonizar visualmente. No que irá proporcionar um ambiente agradável aos olhos.

Mas você sabia que uma decoração pode ir além? Por exemplo, contribuindo para provocar sensações agradáveis em outros sentidos? Pois é sobre isso que iremos falar aqui. Quer saber o que é decoração sensorial e como você pode aplicá-la na sua residência? Então confira as dicas que trouxemos abaixo. 

Decoração sensorial - sala de estar

Foto por Envato

O que é decoração sensorial? 

Como o nome já sugere, este tipo de decoração está muito relacionado à provocação dos sentidos por meio dos elementos utilizados nos ambientes. Lembra do que falamos sobre o visual no início deste texto? Pois bem, quando se fala sobre decoração sensorial partimos também para o tato, a audição, o olfato e o paladar. 

A beleza não é deixada de lado, de maneira alguma, mas é pensada de forma conjunta com outras características que um local pode ter. Aqui, trabalha-se para abarcar todos os sentidos. A intenção é provocar, através da decoração, determinadas sensações, a fim de promover bem-estar. 

O poder das cores e da iluminação

Muita gente já sabe que um bom projeto de iluminação faz toda a diferença em um lar, e na decoração sensorial isso não é diferente. Afinal, a luz utilizada em um cômodo pode ajudar a torná-lo mais estimulante ou aconchegante. 

Por isso, a iluminação deve ser muito bem pensada, a fim de atender as necessidades de cada espaço. O mesmo acontece com as cores. Elas podem ser mais vibrantes, ofertando dinamismo e chegando até mesmo a estimular o apetite. Ou mais suaves, trazendo mais tranquilidade para o local. 

A dica então é pensar sobre esses elementos sempre de modo a tornar cada ambiente o mais agradável e funcional possível. Para isso, é importante fazer um bom aproveitamento da entrada de luz natural nos espaços, e fazer um projeto de iluminação e escolha de cores que conversem com o papel exercido por cada cômodo.  

Sendo assim, enquanto a cozinha pode ter elementos mais estimulantes, o quarto, por sua vez, deve assegurar mais serenidade. 

O olfato, o paladar e o tato na decoração sensorial

Mas e o olfato, o paladar e o tato? De que maneira eles podem ser estimulados na decoração? Então, você lembra de alguma vez ter entrado em algum lugar e instantaneamente ter sentido um cheiro agradável que te provocou uma sensação de bem-estar? É possível conseguir esse efeito de várias maneiras, por meio de velas com perfume, aromatizadores, produtos de limpeza e até mesmo plantas. 

Já quando se tratar do paladar, busca-se utilizar determinadas cores, como o vermelho e o laranja, a fim de estimulá-lo. Mas outra atitude que contribui para isso é usar fruteiras ou jarros com bombons como objetos de decoração.  

Por fim, mas não menos importante: o tato também pode ser despertado através da decoração. Investir em revestimentos com texturas agradáveis, que aguçam esse sentido, é uma ótima forma de fazer isso. Você pode, inclusive, priorizar os revestimentos naturais para trazer mais aconchego para os ambientes.

Então, gostou de saber um pouco sobre decoração sensorial? Deseja ler outros textos como esse? Continue nos acompanhando por aqui! Você também pode preencher o formulário abaixo para receber nossos conteúdos em primeira mão.

2020-11-03T23:07:07-03:00